Protocolo PediaSuit

Protocolo PediaSuit / Método Therasuit destina-se ao tratamento de pessoas com distúrbios neurológicos, assim como atrasos de desenvolvimento neuropsicomotor, congénitos ou adquiridos: Paralisia Cerebral, Síndromes Genéticos, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Traumatismo Cranioencefálico (TCE), entre outros.

Trata-se de um programa de tratamento estabelecido com base nas necessidades individuais do utente, constituído por exercícios específicos e intensivos que ajudam a minimizar reflexos patológicos e fomentam o estabelecimento de novos padrões de movimentos corretos e funcionais,  melhorando a qualidade de vida, tanto para o próprio como para o cuidador.

O  Protocolo PediaSuit / Método Therasuit  utiliza diversas ferramentas. Uma delas é a ortótese dinâmica, denominada Suit, uma roupa criada nos anos 70 por cientistas russos para uso por astronautas, dado que estes profissionais apresentavam dificuldades motoras, perda de movimentos, massa muscular e estrutura óssea debilitada após a realização de missões espaciais. O Suit consiste em colete, touca, calções, joelheiras, calçado e um sistema de elásticos ajustáveis, que desempenha um papel crucial na regulação do tónus muscular e na função sensorial vestibular.

A Ability Exercise Unity (gaiola) monkey e spider é usada para treinar o utente, possibilitando o aumento da capacidade de isolar os movimentos desejados e fortalecer os grupos musculares responsáveis por esse movimento, além de criar inúmeras possibilidades de exercícios e o uso de diversos materiais que potenciam o tratamento.

Com a aplicação deste tratamento intensivo, pretende-se potenciar uma aquisição mais rápida e eficaz de competências, num menor espaço temporal, que através de um programa convencional seriam muito mais demoradas.

O Protocolo PediaSuit / Método Therasuit  tem uma duração de quatro horas diárias durante 4 semanas.. Após 4 semanas de tratamento intensivo, o utente tem um período de manutenção de 2 semanas – 6 horas por semana, podendo ser complementado com as demais terapias, conforme as necessidades e os objetivos específicos previamente definidos para o utente.

Após estas duas semanas de manutenção o utente pode repetir um novo ciclo de tratamento intensivo por 4 semanas.

A elegibilidade para a realização do Protocolo será sempre sujeita a uma Avaliação prévia que é também importante para definir  o plano terapêutico individual do utente.