Comunicação Aumentativa e Alternativa

Comunicação Aumentativa e Alternativa

São muitas as pessoas que não conseguem comunicar através da fala, neste sentido, a Comunicação Aumentativa e Alternativa (CAA) representa uma ferramenta para comunicar. Da mesma forma que poderá apoiar o discurso (aumentativa), também pode substituí-lo (alternativa). Com o objectivo de o tornar funcional, visando promover e desenvolver a fala e garantir uma forma de comunicação.

O crescente interesse pelas perturbações da linguagem e da comunicação fez com que cada vez mais se desenvolvessem sistemas de comunicação aumentativos/alternativos e os avanços tecnológicos permitiram à CAA aumentar o seu espectro de intervenção.

Perfil do utilizador

O aconselhamento do sistema de comunicação mais adequado a um determinado utilizador deverá ser efetuado por uma equipa multidisciplinar de técnicos especializados e deve ter sempre em consideração várias competências, entres elas:

Linguísticas – capacidade de expor as ideias tendo em conta diferentes intervenientes e contextos;

Motoras – capacidade de usar o corpo, ou parte deste, de um modo coordenado e funcional para utilizar e transportar o Sistema Aumentativo Alternativo de Comunicação (SAAC).

Sensoriais – Capacidade de percecionar, principalmente a nível visual e/ou auditivo. As competências percetivas destes dois sentidos vão permitir perceber a imagem/palavra bem como a informação auditiva se for o caso.

A praxis (do grego= prática), nomeadamente o planeamento motor vai permitir o uso adequado do corpo, na seleção do símbolo e/ou na execução do gesto.

Emocionais – Onde e com quem vai ser utilizado o SAAC? É fundamental a aceitação por parte do usuário. Bem como por parte do contexto social onde este vai ser utilizado. Seja na família, na escola,ou na comunidade. Sendo que poderá ser necessária uma combinação de diferentes modalidades de comunicação apropriadas a diferentes contextos.

Cognitivas – A cognição vai influenciar a complexidade do sistema de comunicação.

Autonomia pessoal – O grau de autonomia é determinante para a escolha do tipo de SAAC. Como também, se o utilizador é capaz de o usar autonomamente, uma vez que o objectivo é melhorar a funcionalidade no dia-a-dia assim como, promover a autonomia.

Devemos perceber o que é que a pessoa consegue fazer, que suportes podem contribuir para a melhoria das suas aptidões e em que situações da vida diária ela necessita de comunicar.

SAAC com e sem ajuda

Um SAAC pode ser com ou sem ajuda. Com ajuda considera-se a comunicação sendo possível apenas com recurso a um sistema de suporte externo ao corpo. Como por exemplo, temos os quadros de comunicação que podem recorrer a signos gráficos e/ou pictográficos, acompanhados por sintetizadores de voz.

Fonte: www.anditec.p
Fonte: www.anditec.pt
Fonte: www.anditec.pt

Sem ajuda incluímos todas as formas não verbais de comunicação natural (gestos e expressões faciais). Como exemplo de um sistema de comunicação sem ajuda, temos o Makaton (Programa de Linguagem do Vocabulário Makaton), que sendo um sistema multimodal, pode ser utilizado apenas recorrendo ao gesto.

Makaton (Programa de Linguagem do Vocabulário Makaton),

O Makaton é um programa de comunicação, com uma abordagem multimodal que recorre à fala, a gestos, a imagens e a símbolos. Programa de linguagem completo, com vocabulário estruturado em diferentes graus de complexidade, composto por 350 palavras-chave distribuídas por oito níveis, progredindo de acordo com o desenvolvimento normal da linguagem.

Cada país possui um código gestual próprio, os gestos utilizados no Makaton utilizam esse mesmo código (gestos) embora a construção frásica seja de acordo com o português falado (em Portugal).

Existem casos em que utilizadores, que inicialmente dependem de sinais ou símbolos, os deixam “cair” naturalmente, ao seu próprio ritmo, à medida que desenvolvem a fala e não precisam mais deles. A literatura/evidência diz-nos que o uso de sinais e símbolos incentiva ativamente o desenvolvimento de competências de fala e linguagem. Qualquer pessoa pode usar o Makaton, desde pessoas com dificuldade de aprendizagem e/ou comunicação ou apenas para potenciar competências de comunicação, linguagem e literacia.