Será que o meu filho está a ter um desenvolvimento normal?

Será que o meu filho está a ter um desenvolvimento normal?

Durante o primeiro ano de vida, o bebé vai vivenciar grande parte do seu desenvolvimento. Vão ocorrer alterações significativas em todas as áreas do seu desenvolvimento. Essas alterações ocorrem devido à maturação do sistema nervoso central, à necessidade do bebé se adaptar ao meio envolvente e devido à interação com os progenitores (principalmente).

Para tal o bebé melhora dia após dia, o controlo muscular e a coordenação dos movimentos através de diferentes experiências.

4-6 SEMANAS

Motricidade global

  • Fica de barriga para baixo, levanta a cabeça de forma intermitente, no entanto se for tracionado pelas mãos ainda não tem controlo da cabeça.
  • Apresenta alguns reflexos primitivos (marcha automática, preensão palmar, etc.).
  • Sentado, mantem o dorso em arco.
  • As mãos ainda estão muito fechadas.

Sinais de alarme

  • Ausência de tentativa de controlo da cabeça.
  • Não segue a face humana.
  • Não vira os olhos para o som parecendo não reagir ao mesmo.
  • Dificuldade em manter-se alerta com transições abruptas entre o sono e a irritabilidade, revelando má regulação dos estádios.

3 MESES

Motricidade global

  • De barriga para baixo levanta a cabeça e o tronco, com apoio nos antebraços.
  • De barriga para cima estica as pernas e dá pontapés de forma ritmada e simétrica.
  • Quando apoia os pés flete as pernas e não faz força para ficar de pé.
  • Quando puxado pelas mãos, mantém a cabeça alinhada com o tronco e retifica a metade superior do tronco.
  • Abre e fecha as mãos e brinca com elas levando-as à linha média (à boca).
  • Segura o objeto com a mão e leva-o para a face e agita-o.
  • Olha com interesse para faces e reconhece faces e objetos familiares a pouca distância.

Sinais de alarme

  • Não fixa nem segue objetos nem a face humana.
  • Não vira os olhos para o som (sobretudo com a voz humana).
  • Não sorri.
  • Não segura a cabeça.
  • Mãos sempre fechadas, não as abrindo mesmo que se toque no dorso da mão.
  • Membros rígidos em repouso.
  • Sobressalto ao menor ruído e pouca tolerância aos ruídos.
  • Chora e grita quando se toca.
  • Bebé muito parado que não explora o meio ambiente.

6 MESES

Motricidade global

  • De barriga para baixo levanta o peito do chão e faz apoio nas mãos.
  • De barriga para cima levanta a cabeça e os membros inferiores.
  • Descobre os pés podendo agarrá-los e levar à boca.
  • Rola e vira-se, podendo já conseguir deslocar-se tipo ponteiros do relógio de barriga para baixo.
  • Quando puxado pelas mãos faz força para sentar.
  • Pode ficar sentado sem apoio, mas ainda não tem reações de proteção lateral, pelo que pode cair.
  • Faz preensão palmar, alcançando o objeto voluntariamente, transfere de uma mão para a outra e pode já segurar dois brinquedos.

Sinais de alarme

  • Ausência de controlo da cabeça.
  • Usar apenas um braço/mão ou uma perna para se mexer.
  • Não reage aos sons.
  • Não vocaliza, silencioso ou muito monocórdico.
  • Desinteresse do ambiente, não estabelece contacto, apático.
  • Irritabilidade, estremece sempre que é tocado.

9 MESES

Motricidade global

  • Fica sentado, sem apoios, por mais ao menos 10-15 min.
  • Tem reações de proteção lateral.
  • Põe-se de pé com apoio mas não se baixa.
  • Desloca-se rastejando ou tentando gatinhar.
  • Preensão e manipulação.
  • Leva tudo à boca para exploração oral.
  • Aponta com indicador, gosta de premir botões.
  • Faz pinça fina (apanha migalhas ou um fio da mesa).
  • Atira objetos deliberadamente para o chão para ter noção do limite do seu corpo e da profundidade do espaço.
  • Procura objeto que caiu, pois já tem noção de permanência do objeto.

Sinais de alarme

  • Não se senta.
  • Permanece imóvel e não tenta mudar de posição.
  • Assimetrias de movimentos.
  • Sem preensão palmar e não explora objetos oralmente.
  • Não reage aos sons.
  • Vocaliza monotonamente ou deixa de vocalizar.
  • Apático e sem reação aos familiares.
  • Engasga-se com facilidade.

12 MESES

Motricidade global

  • Passa de deitado para sentado.
  • Tem bom equilíbrio sentado.
  • Desloca-se facilmente no solo a gatinhar ou rastejar.
  • Põe-se de pé e baixa-se com ajuda das mãos.
  • Anda com apoio.

Sinais de alarme

  • Não fica de pé nem se senta.
  • Permanece imóvel e não tenta mudar de posição.
  • Não pega nos brinquedos ou fá-lo só com uma mão.
  • Não faz pinça fina.
  • Não responde à voz, não emite polissílabos, fica muito silencioso.
  • Não brinca, nem estabelece contacto, não reage ao nome, não segue o apontar dos pais.
  • Não mastiga sólidos.

15 MESES

Motricidade global

  • Começa a dominar a marcha, ainda de base alargada.
  • Pode ainda andar só com apoio ou já iniciar marcha sem apoio.
  • Começa a definir a lateralidade dominante, usando mais uma mão, mas utilizando a outra como mão de apoio.
  • Segura o lápis como se fosse escrever.
  • Põe e tira objetos de recipientes.

Sinais de alarme

  • Não se põe de pé, anda em pontas de pés ou não anda.
  • Não faz pinça fina, atira objetos ou leva-os sistematicamente à boca, não apresentando uso funcional.
  • Ausência de resposta à voz, não vocaliza espontaneamente, não tem palavras percetíveis.
  • Não se interessa pelo que o rodeia, não estabelece contacto e não apresenta intencionalidade comunicativa.
  • Não cumpre ordens.

2 ANOS

Motricidade global

  • Corre bem, chuta a bola, salta a pés juntos, sobe e desce degraus.
  • Lateralidade mais definida, usa mais uma mão.
  • Constrói torres de seis cubos.
  • Imita rabisco circular.
  • Coordena as duas mãos, deitando água de um para outro recipiente, por exemplo.
  • Vê o livro, passando página a página.
  • Tem noção de cores e formas e sabe selecionar por grupos iguais.
  • Desenrosca a tampa da garrafa.

Sinais de alarme

  • Não anda ou anda sistematicamente em pontas.
  • Deita objetos fora e não constrói nada.
  • Não parece compreender o que lhe dizem.
  • Não tem palavras inteligíveis.
  • Não procura imitar, não se interessa pelo meio e pelas pessoas e não tenta interagir.
  • Não aponta, não pede, não mostra.
  • Birras desajustadas em frequência e intensidade ou sem motivos aparentes.

Em cada etapa do desenvolvimento, acompanhe-o, dando-lhe atenção, apoio, coragem e elogios, assim como proporcionando novas atividades ao longo da sua evolução: desta forma está a estimular o despertar sensorial e os progressos do seu filho.