Fechados em casa. E agora?

Fechados em casa. E agora?

E de repente fomos obrigados a “fechar” as nossas crianças em casa… Coloca-se esta questão: Fechados em casa. E agora?

Se para nós estes tempos são de angústia e preocupação, para as nossas crianças também são momentos difíceis – de entender e ultrapassar!

Lembrem-se que elas de repente também se viram confinadas dentro de casa. Não é com certeza fácil! Fácil sim, é que se aborreçam rapidamente e fiquem mais irrequietas e exigentes, o que acaba por colocar toda a família num turbilhão de emoções e a ter que encontrar soluções, para que no final disto tudo todos saiam bem, física e emocionalmente. 

Não vamos perder a calma!

Fechados em casa. E agora?

As terapeutas ocupacionais do NeuroSentidos, também elas mães, lembram-vos que também há coisas divertidas que podemos fazer em casa com os nossos pimpolhos e aproveitar estes momentos para passar mais tempo em família.

Aqui vão algumas actividades que pode realizar com os mais novos, neste tempo de isolamento social, mas de aproximação familiar.

Algumas actividades que podemos realizar

Actividades para estimular as habilidades motoras:

  • Privilegie sempre as actividades no chão, evitando superfícies moles e potencialmente perigosas, como o sofá ou a cama. Deixe o seu bebé experimentar e descobrir novas posturas e movimentos, como rolar para alcançar um brinquedo luminoso ou com som;
  • Coloque o seu bebé deitado e disponha à sua frente objetos com diferentes texturas e estímulos auditivos/visuais para que ele os possa manusear. Aumente a distância dos mesmos e estimule-o a deslocar-se para os alcançar;
  • Coloque a sua criança sobre uma manta e faça-o baloiçar para a frente e para trás, para a direita e para a esquerda e deixe-o desfrutar do movimento;
  • Monte um percurso de obstáculos, com mantas enroladas, túneis para que gatinhe ou rasteje dentro deles, almofadas de diferentes tamanhos e texturas para chegar a um brinquedo favorito ou algo que seja do interesse da sua criança.
    • Esta actividade desenvolve muito a motricidade e pode ser também realizada com os mais crescidos, adaptando o grau de dificuldade à idade. Pode pedir à sua criança para fazer o percurso com as mãos e pés no chão, ao pé coxinho ou até mesmo aos saltinhos.
  • Utilizando, por exemplo, o cesto dos papéis, incentive a criança a incestar bolas com diferentes texturas/cores, papéis amarrotados em forma de bola ou diferentes objetos.

Actividades para estimular as sensações

Visão

  • Com uma lanterna, projecte luzes de diferentes cores/sombras no teto e deixar que a sua criança fixe e siga o estímulo luminoso.

Audição e proprioceção

  • Cante ou coloque a tocar músicas e vá associando gestos simples, alternando com dança livre para que a sua criança experimente movimentos diferentes com o corpo;
  • Jogar ao “rei manda”. O pai/mãe dá ordens simples e a criança tem que cumpri-las mas promovendo um momento de brincadeira e lazer.
  • Jogo da estátua: incentive a sua criança a movimentar-se ao som da música e a parar, fazendo de conta que é uma estátua, quando a música pára;

Tacto

  • Brinque com areia, “digit” tintas, espuma de barbear, farinha e deixe-o desenhar com os dedos e a apagar os desenhos com as mãos, voltando a desenhar;
  • Monte uma caça ao tesouro, utilizando caixas com objectos de diferentes tamanhos, texturas, como por exemplo: massas/arroz/farinha e peça-lhes para encontrar um objecto escondido;
  • Brincar com a plasticina, imitando diferentes formas simples, como uma minhoca ou apenas amassando e separando pequenos pedaços da mesma;
  • Promova actividades de culinária com a sua criança. A cozinha pode ser um mundo maravilhoso de estímulos sensoriais.

Atividades para “ginástica” cerebral

  • Faça puzzles ou outros jogos de tabuleiro no chão ou em cima de uma mesa e aproveite para desenvolver as regras e outros conceitos importantes;
  • Incentive a sua criança a usar a imaginação. Elas adoram imitar os adultos e aquilo que eles representam. Imitar a mãe, o pai, a professora e até mesmo as terapeutas. É altura de tirar as fantasias do carnaval dos armários e deixarem-os encarnar personagens. Coopere com eles nestas fantasias;
  • Quando possível estimule a prática de leitura em voz alta e peça ao seu filho ou filha para recontar as histórias e até quem sabe representa-las.

Estas são apenas algumas sugestões para que agora possam dar largas à vossa imaginação.

Mas atenção!

Claro que não poderíamos deixar de vos alertar para estarem atentos às posturas, pois estas são fundamentais para o bom desenvolvimento do seu filho ou filha.

Assim, não se esqueça:

Incentive boas posturas na posição de sentado, tais como, pernas “à chinês” ou ambas as pernas para o mesmo lado ou até mesmo sentado sobre os calcanhares mantendo os joelhos juntos e evitando posturas em “w”. Se a criança estiver sentada numa cadeira à mesa é importante que estas sejam adequadas ao seu tamanho respeitando o ângulo de 90º entre tronco, anca e joelhos. Os pés devem estar sempre apoiados no chão.

Quer saber um pouco mais acerca do papel do Terapeuta Ocupacional nas diferentes situações e qual o seu vasto campo de actuação? Veja a nossa secção dedicada à Terapia Ocupacional ou visite o Site da Associação Portuguesa de Terapeutas Ocupacionais https://www.ap-to.pt/areas-de-intervencao/

Boas brincadeiras, e muita esperança de que…

….vamos todos ficar bem!