A Tecarterapia e a utilização de Kinesio taping na lesão aguda

A Tecarterapia e a utilização de Kinesio taping na lesão aguda

Uma lesão pode ser classificada como sendo aguda, subaguda ou crónica dependendo do tempo de permanência. É considerada lesão aguda desde o momento em que ocorre até 72 horas, subaguda de 72 horas a 3 meses e crónica quando a lesão já ocorreu há mais de 3 meses e ainda apresenta sintomas. Neste artigo iremos falar sobre a Tecarterapia e a utilização de Kinesio taping na lesão aguda.

Na fase inflamatória da lesão aguda destacam-se alguns sinais e sintomas como por exemplo:

– Aumento de temperatura local, rubor, edema, hematoma e dor na área de lesão e ao seu redor –

Este conjunto de sintomas são causa de limitação ou mesmo incapacidade funcional. Consequentemente, esta lesão será tanto mais acentuada quanto maior a gravidade e extensão da lesão inicial.

São exemplos de potenciais lesões agudas:

  • Entorses;
  • Tendinites;
  • Capsulites;
  • Distensões musculares;
  • Contusões;
  • Entre outros.

A Tecarterapia e a utilização de Kinesio taping na lesão aguda

Como podemos intervir?

Quando uma lesão é detetada precocemente, após uma correta avaliação, o(a) fisioterapeuta tem ao seu dispor diversas técnicas com benefícios no seu tratamento imediato. Entre elas destacam-se a tecarterapia e o método kinesio taping.

A tecarterapia trata-se de uma terapia não invasiva que recorre a uma corrente de alta frequência, a diatermia. Esta corrente pode ser usada com efeito térmico (com produção de calor) ou atérmico (sem produção de calor). A mesma estimula o processo natural de regeneração das células permitindo uma recuperação mais rápida e eficaz, evitando o agravamento da sintomatologia. Por outro lado, nos casos de lesão aguda é usada a corrente em atermia, que vai permitir tratar a patologia numa fase inicial. Em resultado, irá impedir o aumento do processo inflamatório. Deste modo, com a tecarterapia conseguimos aliviar a dor, potencializar o processo de cicatrização e, com isto, diminuir o tempo de recuperação de uma lesão aguda.

O kinesio taping é usado para complementar a intervenção em inúmeras patologias a nível ortopédico, neuromuscular, neurológico, linfático, entre outros.

No caso de uma lesão aguda ortopédica, este método auxilia o processo de regeneração do organismo. Dando apoio e estabilidade aos músculos e articulações sem restringir o seu movimento. Trata-se de uma intervenção que prolonga o efeito do tratamento aplicado no decorrer da sessão, permitindo que os benefícios terapêuticos se mantenham por mais tempo. Deste modo, potencializa a redução da dor e edema favorecendo o retorno à atividade diária normal mais rapidamente e com menor risco de recidiva, por outras palavras, irá trazer bem estar geral mais eficazmente e por mais tempo.

Posto isto, não se esqueça: perante uma lesão não hesite em consultar um fisioterapeuta. Uma rápida e correta intervenção reduz o tempo de incapacidade e o aparecimento de uma futura recidiva.